Últimas Notícias

07
ago

Com discurso emocionado, UNIFIPA forma sua 5ª turma de Pedagogia

            No dia 24 de julho, a UNIFIPA realizou a solenidade de formatura da 5ª turma do curso de Pedagogia no Maison Ge-Vera. Em noite emocionada, a turma com 41 alunas, só formada por mulheres, recebeu o nome de Profa. Esp. Zélia de Oliveira Pantaleão.               A coordenadora do curso, Profa. Dra. Silene Fontana, emocionou a todos os presentes em seu discurso, agradecendo e incentivando as alunas recém-formadas. Citando Platão disse que o amor é um processo de educação e que vê o amor como educação, pois amor e aprendizado andam juntos. “Na vida, depois da formatura, a história é outra. Não existe sucesso feito por um só; o nosso curso é a prova disto! Estamos cercados pelos melhores. Melhores dirigentes, melhores funcionários, melhores professores e, principalmente, as melhores alunas. Uma salva de palmas aos melhores!”, finalizou.               Participaram da solenidade o Prof. Laer Sérgio Dervelan, representando o presidente da Diretoria Administrativa da Fundação Padre Albino, Dr. José Carlos Rodrigues Amarante; a Sra. Cristiane Valéria da Silva Procópio de Oliveira, gestora da UNIFIPA, representando o magnífico reitor Dr. Nelson  Jimenes; a Profa. Luciana Bianchin Lopes Pereira, dirigente regional de ensino; a Profa. Esp. Gládis Aparecida Andaló  dos Santos, paraninfa da turma, a funcionária homenageada Marion Viana Pereira e as docentes do curso Profa. Ma. Fabiana Fiorim Checconi, Profa. Ma. Jéssica Maria dos Santos, Profa. Ma. Márcia Helena Magati Antonioli, Profa. Dra. Maria Sílvia Azarite Salomão e Profa. Dra. Maria Tereza de França Roland.    
05
ago

Projeto "Há 100 anos plantando solidariedade” novamente emociona participantes

                A Fundação Padre Albino deu sequência, no último sábado (03), às 9h30, no Complexo Esportivo Prof. Ivo Dall’Aglio da UNIFIPA, ao projeto “Há cem anos plantando solidariedade”, evento integrante da programação dos 100 anos da chegada de Padre Albino a Catanduva desenvolvida em 2018. Foram fixadas placas permanentes nas mudas de ipês plantadas, dando vida à obra “A árvore das lembranças”, de Britta Teckentrup, que eterniza as memórias através de árvores. O projeto, parceria entre os cursos de Engenharia Agronômica e Pedagogia da UNIFIPA, plantou 100 mudas da árvore símbolo de Catanduva no entorno do Hospital Emílio Carlos em memória a entes queridos e em homenagem aos cem anos da chegada de Padre Albino a Catanduva.             Coincidentemente ao dia 24 de outubro de 2018, quando foi realizado, uma manhã fria e um evento carregado de emoção marcaram esta segunda etapa do projeto, que teve a participação do coral Vozes da Pedagogia, acompanhado do tenor César Augusto da Silva e de Angélica Amêndola ao teclado.                 Além da colocação das novas placas, que receberam a bênção do Pe. Osvaldo Donizete da Silva, foi plantada, defronte ao Serviço de Radioterapia, uma muda da árvore Sumaúma, representando a obra de Padre Albino, pelo presidente da Diretoria Administrativa da Fundação, Dr. José Carlos Rodrigues Amarante, pelo reitor da UNIFIPA, Dr. Nelson Jimenes, e pelo presidente do Conselho de Administração, Dr. Antonio Hercules.             Ao final do evento os presentes receberam envelope ou coração com sementes de girassol e em seguida dirigiram-se ao seu respectivo ipê para colocação da placa permanente. Da solenidade participaram diretores, conselheiros, gestores dos departamentos mantidos pela Fundação, as pessoas que plantaram ipês e alunos bolsistas do Pibid e suas supervisoras, que auxiliaram na distribuição das placas.             A colunista social Iara do Carmo cobriu o evento e também homenageou um ente querido. Para ela, foi uma verdadeira manifestação de amor, que trouxe muitas lembranças agradáveis. “Emocionante em todos sentidos: nos discursos, nas apresentações musicais e até na colocação das placas. Muitas lágrimas correram durante o evento, tanto por parte das pessoas presentes como também dos palestrantes”. Muito emocionada, a voluntária Silene Favali disse que o evento foi “emocionante; único em minha vida”.  O livro O livro “A árvore das lembranças”, tema do projeto, celebra a vida e ajuda no resgate das lembranças das pessoas amadas. Conta a história da raposa, que levava uma vida longa e feliz na floresta, mas quando sentiu-se muito cansada entendeu que era hora de partir. Foi até seu cantinho favorito na clareira, olhou para sua adorada floresta pela última vez e deitou-se embaixo de uma árvore. Fechou os olhos, respirou fundo e caiu no sono para sempre. No final, a árvore acaba crescendo tanto, mas tanto, que virou um grande abrigo para todos os animais – e dá força para que todos sigam vivendo com a amiga sempre viva em seus corações.  
11
jul

Pedagogia desenvolve projeto que resgata a ciranda das cantigas e histórias

             Com previsão de retorno em agosto próximo, o curso de Pedagogia da UNIFIPA encerrou em junho, na Brinquedoteca, as atividades do 1º semestre do projeto de extensão “Ciranda das cantigas e histórias – um resgate cultural”, envolvendo alunos do 1º, 2º e 3º anos, com encontros aos sábados, mediados pela Profª Ma. Fabiana Fiorim Checconi.             Nos encontros realizados o projeto integrou a literatura infantil com as cantigas de roda e Oficinas. “Os alunos receberam orientações com relação à contação de história, o desenvolvimento e importância das cantigas de roda integradas à história e a oficina de arte como finalização da integração”, informou a professora.             Ainda segundo a Profa. Fabiana, nesse semestre foram trabalhadas as histórias “Jacaré, não!” e a cantiga de roda “Eu conheço um jacaré...”; A Casa Sonolenta e as cantigas de roda “Cachorrinho”;  “A Casa”; “A Pulga e o Percevejo”; e “A borboleta e a minhoca”. Para a professora, “a cantiga de roda é uma importante estratégia pedagógica e instrumento de aprendizagem, pois proporciona às crianças a interação aos aspectos sensíveis, afetivos, estéticos e cognitivos, bem como a promoção de interação e comunicação social com o ato de brincar e se divertir. A criança aprende, se relaciona e descobre o mundo a sua volta”.      
10
jul

GPS da Alegria encerra atividades do primeiro semestre

          No dia 29 de junho, o projeto de extensão GPS (Grupo de Pedagogos Solidários) da Alegria do curso de Pedagogia da UNIFIPA encerrou as atividades do primeiro semestre com visita à Pediatria do Hospital Padre Albino (HPA). Durante o encontro, as alunas do 1º ano do curso que fazem parte do projeto contaram a história da Rapunzel e entregaram aventais confeccionados na Brinquedoteca da UNIFIPA. O projeto acontece desde 2012 e a partir deste ano tornou-se projeto permanente do curso.               O GPS da Alegria, mediado pela Profa. Esp. Dirce Aparecida Gimeniz, proporciona à criança momentos de sonho e magia no contato com os livros.    

bcurso pedagogia


Rua dos Estudantes, 225
Cep: 15809-144 - Catanduva / SP
(17) 3311-3328

CENTRO UNIVERSITÁRIO PADRE ALBINO - UNIFIPA